Queratose pilar

São vulgares queixas respeitantes ao aparecimento de rugosidades nas faces laterais da cara, dos braços e das coxas ou nádegas, por vezes associadas a algum eritema (pele vermelha) em seu redor, durante o período da infância e da adolescência.
É aquilo que coloquialmente se designa por «pele de galinha».
Individualmente, cada «pico» corresponde a um plug de queratina nascido no orifício dos folículos pilosos (raízes dos pelos).
Uma variante acompanha-se da presença de telangiectasias (vasos dilatados), sobretudo nas bochechas e sobrancelhas.
A queratose pilar pode estar associada ao eczema atópico ou não.
Apesar de habitualmente melhorar com a idade, mesmo sem tratamento, e de não ter gravidade e de também não provocar sintomas, é cosmeticamente desagradável, havendo terapêutica que o seu pediatra poderá recomendar, para melhorar o aspecto.
Esta terapêutica passa pela aplicação diária continuada de cremes que simultaneamente hidratam a pele e promovem um amaciamento das rugosidades, juntando emolientes com queratolíticos (esfoliantes) suaves. Poderá ser necessária a aplicação de corticóides tópicos temporariamente se ocorrer muita inflamação associada.
De qualquer maneira, é muito importante manter a pele hidratada e evitar a utilização de géis de banho que contenham sabão pois a secura da pele contribui para o agravamento desta situação.

Paulo Coutinho – Pediatra
Emídio Carreiro – Pediatra
Nota: este texto não substitui o conselho médico, diagnóstico ou tratamento. Procure sempre o conselho do seu médico.

Revisto em 15/5/2015

Download do artigo em PDF

2014 © Todos os direitos reservados | Desenvolvido por JumpStart